Orléans!

Este slideshow necessita de JavaScript.

2/8

Um dia completo!🙂

Começou pelas 5 horas da manhã, depois de um sono reconfortante, embalado pela viola e a voz de um jovem inglês (rastas a pedir um belo banho), e su muchacha, que, vizinhos de tenda no camping de Paris, resolveram, noite dentro, tocar, cantar, e encantar, todos os vizinhos.

Devo dizer que aquela zona de tendas estava absolutamente caótica. Jovens e menos jovens vão chegando ao longo do dia e montando as tendas nos buraquitos que encontram. As espias por vezes entrecruzam-se e para sair de manhã cedo tive que fazer rally com a bike…e mesmo assm deitei uma espia abaixo!

Adiante! Foi muito agradável aquele adormecer ao som da viola, e de Cat Stevens, Beatles, Joan Baez, emtre diversos outros cantantes do meu tempo, tanto mais que os dois “artistas” tocavam e cantavam num tom baixinho, que não incomodava ninguém. Por vezes chegaram mesmo a entusiasmar alguns vizinhos que, dentro das suas tendas, trauteavam e acompanhavam a letra das canções. Muito engraçado!🙂

Cinco horas da manhã, alvorada!! Saída pelas 6h05, em direcção ao Arc du Triomphe, e Tour Eifell …nada como pela madrugada, sem os barulhos e stress de uma grande capital turística,  revisitar com a bike estes locais!

Pelo percurso, a presença de Portugal por todo o lado!🙂

Almocei, às 10h30 (!!!), num restaurante de estrada, Le Relais, que publicitava: “Specialitées Portugaises et Françaises”. Curioso, pensei, ora aqui está um conterrâneo de certeza! Entrei, sala vazia, balcão abandonado, aspecto banal …entrei cozinha a dentro e atirei: “BOM DIA Portugal”!!!

A resposta um pouco tímida, veio do “patrão” –  “bonjour…”, e eu retruquei: “mas é bom jour ou bom dia?” Ao que o Mealhadense (não sei se é este o nome do pessoal da Mealhada, se não for que me perdoem) respondeu: “é como quiser”!

E a partir daí, foi só em português. Ao lume uma feijoada, que ainda estava no princípio! Que pena imensa! Mas, à falta de uns petiscos portugueses, comi um belo naco de vitela com ovo a cavalo, e as belas das frites!!! A ouvir a RTP, e a tomar conta das notícias do dia… aumento dos transportes, ministro da economia (falta de experiência política e de alguma sensibilidade também!) e por aí fora! Pesados portugueses, foi um monte deles… de vez em quando buzinando a jeito de cumprimento!

Retomei a direcção de Orléans, no Vale do Loire, 125 km mais a Sul. Tempo agradável, meio sol/meio nublado, um pouco morno de mais para o esforço! Pelas duas horas já conversava com um local, que encontrei na praça principal de Orléans e que conhecia “muito bem” Portugal, tinha estado no nosso país várias vezes, a maior das quais em Coimbra, durante três meses!

A bandeira e o aparato na bike geram sempre alguma curiosidade e puxam pela conversa. Explicações dadas sobre a terra de Joana d’Arc – Orléans, e sobre as principais atracções da terra, segui em direcção ao Posto de Turismo onde recebi documentação sobre as rotas ciclísticas ao longo do Vale do Loire, entre outras informações.  Devo dizer-vos que, este vale é um encanto, pelo que já pude perceber e visitar! Merece uma visita de moto com a Maria….! Hehehe! Fantástico🙂 E Orléans, um mimo de cidade, muito bonita e muito arranjada!

Amanhã, segue vale do Loire e mais algumas surpresas fotográficas!

Abraços,

João

Esta entrada foi publicada em A caminho. ligação permanente.

9 respostas a Orléans!

  1. Queria então uma bela de uma feijoada às 10h30 da matina !!!! Muito bem

    Grande Abraço e Saude

    Ricardo Abreu

  2. tuxa diz:

    Só tu mesmo, a posar para a foto às 6.30 da manhã……🙂
    Nem com a Tour Eiffell por trás!!!!

    Beijinho e boa pedalada!

  3. Pedro diz:

    Feijoada vai bem a qualquer hora, mas não há quem a faça a qualquer hora ehehehe. Quando é a junção com o “compagnon de route”?
    Um abraço

  4. Dulce Gabriel diz:

    Olá e continuação de boa viagem!
    Está quase e já estou a vê-lo a rebentar de sorrisos🙂
    Gostei do relato. Ah, Joan Baez e Cat Stevens ouvem-se sempre!
    Força nas canetas que a fronteira de Vilar Formoso é logo ali.
    Dulce

  5. António Afonso diz:

    Olá João
    Já um tempo que acompanho a tuas crónicas, que tenho achado muito interessantes e com uma fluidez e aparente facilidade que me deixa a pensar – é que ando há uns dias para escrever aqui qualquer coisa, mas não parece fácil.
    Continua, que como já alguém comentou, a fronteira é já ali, mas não aceleres que vais chegar a tempo – aproveita a paisagem.
    Um abraço.
    PS – porque que é que não fazes um relato tipo horário, de um dia – podiamos ficar a saber quando é escreves e programas a jornada seguinte.

  6. Flor do Cardo diz:

    Tem cuidado não te amarrem ao poste e te deitem o fogo! Deixa lá que a Maria , quando chegares, faz-te uma feijoada melhor que essa da Mealhada!
    Desejamos-te a boa continuação da viagem. tudo de bom para ti e para a filha da Odete! (LOL)
    A Flor do Cardo

  7. Ana Paula Vergamota diz:

    Foi só mais uma … descrição que adorei.
    Continuação de boa viagem.

  8. Graça Esgalhado diz:

    Estou diariamente na expectativa de mais um relato de outra jornada, bem sucedida. Já se tornou um hábito diário a leitura das tuas aventuras, descritas de forma divertida e interessante. Cá fico à espera de mais (e neste mais a actualização dos km percorridos). Cuida-te, diverte-te e continuação de boa viagem. Bjos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s